Terça-feira, 8 de Novembro de 2011
Notas de actualidade

1. As declarações e posições do Governo sobre política de transportes têm sido, nas últimas semnas, desastrosas. Um Secretário de Estado ou um Ministro não podem ter opiniões de taberneiro sobre um assunto que define, em rigor, os índices de urbanidade de um país. A política de transportes do Estado não é um negócio, é uma necessidade. Os riscos de prejuízo são altos e a discussão tem de ser feita. O que não pode acontecer é que a posição subjectiva de um governante que acordou revoltado com os transportes prevaleça sobre as reais necessidades da população. O taxismo começa a ser uma realidade assustadora na linguagem da governação.

 

2. A Greve Geral não pode ser encarada como um atentado ao desenvolvimento do país. Na base da Greve está uma reinvindicação legitimamente definida pelos trabalhadores e sem interferência do Estado, tal como dispõe o art. 57º da CRP. Não se trata, portanto, de um posicionamento político sobre uma atitude mas, antes, uma atitude sobre um posicionamento político. Os grevistas sabem, antes de mais, que qualquer despropósito reivindicativo pode valer-lhes a falta de solidariedade dos outros cidadãos, o que seria contraproducente. Uma greve é um direito e a esse direito corresponde directamente um dever, o da salvaguarda de um Estado de Direito Democrático.

 

Por favor, não percam a memória.



publicado por jorge c. às 11:35
link do post | comentar | partilhar

7 comentários:
De Daniel João Santos a 8 de Novembro de 2011 às 22:36
Muito bem!


De kamarada os taberneiros nã têm opinhões a 12 de Novembro de 2011 às 19:26
aqui de 45 só resta a viúva de um com taberna aberta

o resto ou emigrou para debaixo de terra

ou deu lugar a pastelarias

logo opinhão de tabernêro é dédémohdê cagente aceita

A greve do Funcionalismo e afins deve ser considerada geral

já que o resto ou está no desemprego

ou não se pode dar ao luxo de perder 20 a 40 euros

só funcionário e pessoal da CP
pode perder 50 a 100 euros por dia
(3500 a dividir por 30 dá mais mas adiante)

depois compensa


De Fascistas, nós temos direito à greve a 12 de Novembro de 2011 às 19:32
Os que se reformaram com 55 e 58 há 10 anos, está tudo com 2500 a 3500 euros

nós reformamo-nos aos 59 e 61 com reformas de miséria:

ADELINA MARIA QUELHAS LIMA DONAT MARQUES PROFESSORA AGRUP VERTICAL LEÇA DE PALMEIRA € 2 020,82
ADELINO GOMES HENRIQUES PROFESSOR AGRUP VERTICAL ESCOLAS SOURE € 2 245,89
ADELINO SANANO JÚLIO ASSISTENTE OPERACIONAL ESC SECUNDÁRIA CAMÕES € 927,83
ADÍLIA MADEIRA CEDOURA DUARTE ASSISTENTE OPERACIONAL ESC SECUNDÁRIA DONA INÊS CASTRO € 272,78
ADOSINDA FERREIRA AMARAL BACELAR ALVES PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA SANTA MARIA MAIOR € 2 129,69
ADRIANA SILVA FERREIRA PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA RAINHA DONA LEONOR € 2 058,41
AFONSO MENESES FERREIRA PROFESSOR ESC SECUNDÁRIA EMÍDIO NAVARRO (VISEU) € 2 084,95
AGOSTINHO LOUREIRO MOREIRA PROFESSOR AGRUP ESC RIO TINTO 2 € 2 188,35
AGOSTINHO VALE FERREIRA PROFESSOR AGRUP ESC DR LEONARDO COIMBRA € 2 403,19
AIDA SILVA FERNANDES PROFESSORA AGRUP VERTICAL CUSTOIAS € 1 697,19
AIRES ANTUNES DINIS PROFESSOR ESC SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO € 2 127,76
ALBERTINA MANUELA FERREIRA DINIS SILVA PROFESSORA AGRUP VERT ESC D. ANT F GOMES -ERMESINDE € 2 316,91
ALBERTO SANTOS MAGALHÃES PROFESSOR AGRUP VERT SÃO LOURENÇO (ERMESINDE) € 2 214,20
ALBERTO VIEIRA BAPTISTA PROFESSOR ESC BÁSICA 2 3 DOM JOÃO II € 2 658,26
ALCIRA PAIVA SILVA PROFESSORA AGRUP ESC IBN MUCANA € 2 246,32

ALEXANDRE FERREIRA TOMÉ CORREIA PROFESSOR AGRUP ESC GIL EANES € 1 753,62
ALEXANDRINA AMÉLIA AFONSO VAZ MATOS ASSISTENTE OPERACIONAL AGRUP ESC ALMEIDA € 473,55
ALEXANDRINA CONCEIÇÃO GAMA ASSISTENTE OPERACIONAL ESC SECUNDÁRIA VENDAS NOVAS € 569,93
ALFREDO ANTÓNIO PROENÇA CARIA ASSISTENTE OPERACIONAL AGRUP ESCOLAS VIEIRA LEIRIA € 623,97
ALICE AUGUSTA FRANCO MIMOSO SILVA SANTOS PROFESSORA ESC SEC ANTÓNIO ARROIO € 2 862,48
ALICE MARINHO FERREIRA ROCHA MENDES PROFESSORA -ADJUNTA ESC SUPERIOR ENFERMAGEM VIANA CASTELO € 3 320,69
ALINA GONÇALVES FERNANDES PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA BOCAGE € 2 619,07
ÁLVARO SOARES AFONSO ASSISTENTE OPERACIONAL ESC SECUNDARIA 3 CICLO E B AUGUSTO GOMES € 799,27
ALZIRA MARIA GONÇALVES E. FIGUEIREDO SERRA PROFESSOR ESC SECUNDÁRIA DOM SANCHO I € 2 119,28
AMADEU ALBERTO SALGUEIRO PROFESSOR AGRUP VERTICAL ESCOLAS ALFANDEGA DA FÉ € 1 694,48
AMÉLIA JESUS MAGALHÃES COORDENADORA TÉCNICA UNIVERSIDADE PORTO € 1 175,39
AMÉRICO JORGE SILVA MATOS PROFESSOR AGRUP ESC ROMEU CORREIA € 2 657,42
ANA LIMA RODRIGUES PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA ALVES MARTINS € 1 913,66
44466 Diário da República, 2.ª série — N.º 215 — 9 de Novembro de 2011
ANA MARIA CLARA ASSUNÇÃO MORAIS PEREIRA CHEFE SERVIÇOS ADMIN. ESCOLAR AGRUP ESC SEIA € 1 652,90
ANA MARIA COSTA CASTRO RIBEIRO PROFESSORA AGRUP VERTICAL ESC JÚLIO SAÚL DIAS € 1 712,69
ANA MARIA FERNANDES GUERREIRO BARROSO PROFESSORA AGRUP ESC ROMEU CORREIA
€ 2 686,44
ANA MARIA FERNANDES TRAILA CAMPOS PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA SANTA MARIA MAIOR € 2 124,11
ANA MARIA GONÇALVES POLICARPO SILVA COSTA PROFESSORA AGRUP VERT GENERAL HUMBERTO DELGADO € 2 320,98
ANA MARIA GUTERRES QUINTELA VASCONCELOS SÁ PROFESSORA AGRUP ESC RODRIGUES FREITAS
€ 2 414,19
ANA MARIA HENRIQUES SIMÕES MORAIS DIAS PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA AMADORA € 2 425,86
ANA MARIA JORDÃO PINTO COSTA PROFESSORA AGRUP ESC ALVIDE € 2 127,27
ANA MARIA LACERDA ALMEIDA MAGALHÃES PROFESSORA AGRUP ESC AMIAL € 1 753,15
ANA MARIA MAGALHÃES CRUZ FAIA PROFESSORA AGRUP VERTICAL AFONSO BETOTE € 2 059,30
ANA MARIA MARQUES BERNARDO LEITÃO TEIXEIRA PROFESSORA AGRUP ESC VALADARES € 2 412,55
ANA MARIA MARTINS FERREIRA GONÇALVES PROFESSORA AGRUP ESCOLAS SÃO MIGUEL DA GUARDA € 2 632,98
ANA MARIA RIBEIRO MARTINS PINTO MELO PROFESSORA ESC SECUNDÁRIA FILIPA VILHENA
€ 2 242,35

e cada vez há mais com apenas 1700 ou 1900 ao mês.


De A dona Adília destoa nã destoa a 12 de Novembro de 2011 às 19:36
ADÍLIA MADEIRA CEDOURA DUARTE ASSISTENTE OPERACIONAL ESC SECUNDÁRIA DONA INÊS CASTRO
€ 272,78

aos 65 anos e com uma reforma milionária

não admira questa fascista nã faça greve



De Pois devia juntar-se aos 180 mil camarad a 12 de Novembro de 2011 às 19:41
A união faz a força e perder os 16 euros e 35 cêntimos que ganha por dia é um sacrifício pequeno

Pois se ganharmos esta greve geral
Aumentamos cada pensão em 2%

e se 2% de 2400 é pouco

2% de 270 e tal é imenso
quase dá para pagar os transportes até à manif
(é cagaja num é sindicalizada nã tem direito a camião da CGTP)


De Bolas o Nacional-Tabernismo invadiu-te ? a 12 de Novembro de 2011 às 19:44
Deviamos fazer uma greve para exterminarmos estes tipos.


De zé luís a 16 de Novembro de 2011 às 19:37
Um direito, curiosamente, que só uma casta pratica. Porque será?


Comentar post

Um blog de:
Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com
pesquisa
 
arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
visitas
subscrever feeds