Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011
À Memória do Presidente-Rei Sidónio Pais

 

 

(Com o devido agradecimento ao André Nobre, que me recordou, a tempo, da efeméride)



publicado por jorge c. às 20:44
link do post | comentar | partilhar

2 comentários:
De Funes, el memorioso a 16 de Dezembro de 2011 às 15:15
Apesar de a lenda ter propagado o mito do «fico bem, rapazes, salvem a pátria», consta que as últimas palavras de Sidónio foram mesmo: «antes morto do que ir para o Porto.»
Mas vamos à questão que nunca ninguém me esclareceu, apesar dos meus insistentes pedidos nesse sentido: se Sidónio Pais ia, como ia, para o Porto, o que raio fazia ele no Rossio? O comboio para o Porto apanhava-se, como se apanha, em Santa Apolónia. Ou não? Ao certo, eu sei que a Gouvarinho, o marido e o Dâmaso Salcede, quando partiram para o Porto e para Penafiel, respectivamente, apanharam o comboio em Santa Apolónia, como é normal.


De táxi pluvioso a 24 de Dezembro de 2011 às 05:06
Ah, o Sidónio havia uma carga muito portuguesa nisso tudo.

BOM NATAL


Comentar post

Um blog de:
Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com
pesquisa
 
arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
visitas
subscrever feeds