Segunda-feira, 21 de Junho de 2010
Breves notas sobre o mundial de futebol

Estou de férias e sem grande vontade de ver futebol. Há apenas algumas coisas que me irritam profundamente na febre do mundial.

Em primeiro lugar, irrita-me que apareça tanta gente a falar do que não sabe, começando pelos jornalistas que tendem a fazer comentários sobre o jogo e para os quais não têm o mínimo de conhecimento. No twitter, o inenarrável e ridículo Nuno Luz, jornalista (ninguém sabe como) da Sic, dizia no início do jogo da selecção nacional que faltava ali alguém para fazer a transposição de jogo. Portugal ganha por 7 - 0 e toda a gente percebe que o Nuno Luz só disse aquilo porque lhe pareceu lógico que o facto de Deco estar no banco iria gerar logo esse problema. Esta amiba nem se deu ao trabalho de ver o jogo. Se calhar até viu, mas não sabe. Não sabe do que fala, não percebe o jogo e só diz banalidades. O problema é que estas banalidades estão a entrar por nossa casa durante todo o dia, a todos os minutos.

Há um caso curioso. Cristiano Ronaldo disse um disparate qualquer sobre golos e ketchup. Uma parvoice que o Cristiano Ronaldo diz porque a cena dele é jogar futebol, o que faz muito bem. No entanto, parece-me é grave que, a seguir a isso, a opinião pública desate a repetir o disparate, sabendo que é um disparate mas não tendo capacidade para lhe retirar esse efeito.

Em suma, o que a febre do mundial faz é despertar a futilidade adormecida na sombra dos dias. Trata-se de um holofote para a imbecilidade ao som de vuvuzelas.

 

Uma última nota apenas sobre um comentário de Hélder Conduto durante o jogo na RTP. Diz o jornalista que a Coreia estava muito atrevida. Repetiu-se duante a semana "a desconhecida Coreia do Norte". Não se compreende como é que um jornalista, cuja função é pesquisar e estar atento, diga uma coisa destas de uma selecção que está na fase final de um mundial. Não viu os jogos da Coreia? Porquê? É desconhecida por causa da ignorância e da falta de trabalho?

 

Ah, e já me esquecia que esta mania do David e Golias é perturbante para quem vê futebol o ano inteiro. Passa-se um mundial inteiro a querer que os grandes percam? Porquê? Os grandes ganham e são grandes por causa disso. Esta mania de politizar o futebol (e vice-versa) é coisa de gente ignorante e que, no fundo, não gosta de desporto. Gosta de dizer disparates porque tem uma vidinha miserável e nada melhor que chatear a cabeça de quem gosta disto a sério.

 


tags:

publicado por jorge c. às 14:35
link do post | comentar | partilhar

5 comentários:
De Anónimo a 21 de Junho de 2010 às 16:06
Hélder Conduto e não Helder Conduto :P


De jorge c. a 21 de Junho de 2010 às 17:20
Gostava imenso que me comentassem outras coisas que não gaffes e erros. Não que eu tenha algum problema em admitir os erros, muito pelo contrário. Mas é chato escrever e em vez de ter feedback do conteúdo tem-se da forma. Não sei se me faço entender.
É que em blog escreve-se depressa, às vezes sem tempo para reler ou corrigir e estas coisas acontecem. Escrever Helder em vez de Hélder. Who cares? Compreendo que seja com boa intenção e por simpatia, mas é irritante.


De joão gaspar a 22 de Junho de 2010 às 00:06
sabes perfeitamente que o mundial (se portugal lá estiver) é aquilo que vê a malta que não gosta de futebol, mas gosta de ver o por-tu-gal. não viram nenhum jogo esta época. não sabem quem é o milito, não sabem quem é o villa. não sabem quem é o messi mas sabem que o rónaldo é melhor. só conhecem o rónaldo, e o rónaldo joga muito bem, mesmo quando não joga. 90% dos entrevistados gosta muito rui meireles. é a exaltação da ignorância, a banalização da mediocridade. as gajas vêem a bola. as gajas - por amor de deus. não sabem o que é um fora de jogo, mas vão de cachecol para a esplanada com 30ºC à sombra. porque é fixe. portugal não é muito fixe, mas fixe fixe a sério é o por-tu-gal. quem não liga à bola é adepto da selecção. isto diz quase tudo. são entrevistadas as quatro pessoas daquela mesa, que foram de propósito para ali ao meio-dia, pintadas de vermelho e verde, já estão bêbedas, e depois de três ou quatro banalidades em forma de interrogação, o repórter faz questão de nos dizer que "os portugueses estão confiantes".
eu tenho saudades do mundial sem portugal. era um descanso. um gajo podia ir para o café ver descansado o holanda-argentina dos quartos de final do frança'98. um dos melhores quartos de final da história. só via os jogos quem gostava de futebol. os mundiais são uma espécie de blockbusters do futebol. malta que não sabe quem é o sean penn, não perde um bom arraial de explosões ou uma história lamechas do sparks. vê a bola em casa. não vás ao twitter. se for possível, volta a pôr as vuvuzelas em vez dos comentários. a febre do mundial acaba pra semana, quando portugal (perdão, o por-tu-gal) perder com o chile nos oitavos de final. e depois podemos ver a bola descansados.



De Daniela Pamplona a 24 de Junho de 2010 às 09:22
Coisa mai ' linda! Se eu pudesse, corria para ti e dava-te uma beijoca. Alguém que me entende!!!


De joão gaspar a 24 de Junho de 2010 às 18:56

não te inibas. vem a meus braços, daniela.


Comentar post

Um blog de:
Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com
pesquisa
 
arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
visitas
subscrever feeds