Sábado, 4 de Setembro de 2010
Uma tragédia

Nunca teci qualquer juízo sobre o processo Casa Pia. Nunca achei ou deixei de achar que este ou aquele eram culpados ou inocentes. Só um tonto pode achar alguma coisa baseado em nada ou, no máximo, na boateira do "eu conheço uma pessoa que...". Ainda bem que todos conhecemos pessoas, é bom sinal!

Chegados ao fim deste processo, não obstante a próxima maratona de recursos para instâncias superiores, resta comentar aquilo que verdadeiramente me preocupa em abstracto, aquilo que diz respeito à Justiça e ao seu reflexo social.

Foram 5 anos de julgamento. Foram ouvidas centenas e centenas de testemunhas (quase um milhar). Foram atirados na lama nomes de pessoas que nada tinham que ver com o processo e, mesmo as que tinham, foram-no sem qualquer fundamentação. Os magistrados foram postos em causa do primeiro ao último dia. Os advogados contribuíram mais do que ninguém para o atraso do andamento do processo. Os arguidos viram as suas vidas adiadas. As vítimas ficaram a aguardar. O país inteiro especulou, difamou e, mais do que tudo, duvidou. Duvidou e continua a duvidar, e é este o principal problema deste processo - a dúvida.

Feito um grande Otelo (façamos de conta que a Justiça é Desdémona), a partir deste processo, o país desconfia legitimamente do sistema. Será possível ser vítima de uma cabala tão rebuscada? Será possível que "nomes ligados à política" passem incólumes? Será possível lutar pela defesa do bom nome em Portugal? Podemos confiar na independência dos magistrados? Podemos confiar na boa-fé processual dos advogados? Podemos confiar na melhor diligência do MP? Podemos acreditar num sistema de Justiça? Podemos esperar que se faça justiça?

Tudo isto são questões legítimas que este processo levantou. Não me lembro de um tempo em que não se dissesse "isto está tudo mal" ou "os poderosos safam-se sempre" ou outras larachas do género. A verdade é que, com este caso, estas questões fazem todo o sentido. A dúvida está instalada. Ela é, agora, objectiva e inevitável. Não há alteração de legislação, mudança de liderança ou reforma do sistema que safe a imagem da Justiça portuguesa. Se o cidadão não acredita e rejeita a Justiça, ela não existe.

 

Adenda: este post do Funes, como sempre, também toca no essencial.



publicado por jorge c. às 08:45
link do post | comentar | partilhar

92 comentários:
De Inês Meneses a 5 de Setembro de 2010 às 23:36
lindo menino, por uma vez estamos totalmente de acordo.


De Alex a 6 de Setembro de 2010 às 00:45
Parabéns pelo comentário que fez, pena é que neste país as pessoas andem entretidas com futebois e telenovelas, e estas questões lhe passem ao lado, as pessoas têm a justiça que merecem, se queremos uma melhor justiça, uma melhor política temos que lutar poir ela, em democracia também se fazem reformas.


De maria silva a 6 de Setembro de 2010 às 16:25
Concordo inteiramente Alex , temos aquilo que merecemos, porque baixamos os braços e nada fazemos! Tiram-nos o emprego, e o subsidio desemprego, aumentam os anos da reforma, aumentam as penalizações Compram submarinos e AUDIs , e precisamos de helicópteros . E cá vamos cantando e rindo!!!! Vendo futebol e telenovelas. Grande povo este!!! Só protestam quando lhes falta o pão, os médicos ou os transportes...


De Carlos Vale a 6 de Setembro de 2010 às 00:49
"Inocentes ate provem o contrário" diz o médico Ferreira Diniz, então se foi condenado é culpado. O mais engraçado é que foram todos condenados,mas sao todos inocentes. A "sorte" deles é que vai prescrever, senao ia tudo para a prisão.
Choram todos para a televisão, quando ninguem acredita neles. Pelos menos, o mais sensato é o Manuel Abrantes,diz o que realmente sente "estou nervoso e tudo terminado em oso" "Nao dormi bem".
Falou-se muito nos arguidos, mas nas crianças(alguns ja adultos) que foram violados ninguem quis saber. Pouco se sabe deles,o que sentem etc..
Preocupam-se em dar importancia as ferias do Carlos Cruz..um verdadeira show off.


Carlos vale
http://caminhosperifericos.blogspot.com


De PaulaG. a 6 de Setembro de 2010 às 10:00
Concordo 100% com o Sr Carlos vale!
As vitimas! Onde estão, o que sentem, o que é feito delas hoje?!
Os "grandes e famosos" deram entrevistas, fizeram conferências de imprensa! Foram cinicos e arrogantes! Quanta hipócrisia! Porque é que ninguém entrevistou as vitimas? Porque é que estes não têm "direito de antena"? (mesmo com máscaras!).
Os arguidos estão todos inocentes! Coitados ... Como é que a justiça foi tão cega! "Santinhos de pau oco"! Haviam de ser todos presos, para que o "Zé povinho" soubesse que a justiça é igual para todos! Mas não é, pois não?!


De cristna a 7 de Setembro de 2010 às 16:02
As vítimas estão por aí, um pouco mais ricas, com o sentimento de que afinal não mentem, o que já sabiam, não precisando no entanto de andarem por aí aos 4 ventos a apregoar o que lhes aconteceu.

Se quando todo este descalabro veio a lume se descobrisse que quem andava a aliciar os miúdos era um anónimo qualquer, o fulano até podia ser preso e condenado, mas aí, não havia direito a indemnizações, nem do Estado, nem dos criminosos, basta ver, que quem tem mais a pagar é o Carlos Silvino, 300.000 euros no total, dinheiro que nunca vão ver uma vez que não existe, por outro lado, os outros arguidos, vão ter de pagar desde 50.000 até 75.000 e esses sim, vão mesmo ter de vender as casas ou os carros para cumprir.
"Inocentes", coitadinhos? pois acredito que sim. Uma cilada muito bem armada, escolhidos a dedo, e que serviram para dar credibilidade a um processo escabroso, pois o Estado foi posto em causa. Afinal, retirou crianças às suas famílias por considerar que as mesmas não tinham capacidade para os educar e no fim, não protegeu de forma alguma as crianças à sua guarda!

Nunca duvidei que as crianças da Casa Pia fossem abusadas, como nunca duvidei que o mesmo acontece certamente nos Pupilos do Exército, ou em outros colégios internos, como por exemplo o Ramalhão, como aconteceu no passado no Colégio da Bafureira (onde se formaram lésbicas de renome). Provas? Só a minha palavra, mas se for coerente no meu discurso e apresentar 2 ou 3 nomes, serve, não é?
Triste é ouvir a opinião de uma Procuradora da Republica que desde o início considerou todos os arguidos culpados, pois, no seu entender :"Se foram presos, é porque têm culpa...a nossa PJ é excelente!"
Fico muito mais descansada...
Eu por exemplo, estive uma vez sentada ao lado do C.Cruz, num dos sábados em que supostamente ele estaria em Elvas a abusar de meninos...ah, é verdade, afinal se ele estava noutro lado, é porque se enganaram no sábado...vamos lá arranjar outra data, que nesta não era possível... Tenham paciência e um pouco de discernimento!
Os Tribunais também erram e para isso serem os recursos. Não é só para os culpados ganharem tempo!
Isto nunca podia ser um processo justo com tanto mediatismo, no entanto, acho que as crianças institucionalizadas estão hoje muito mais seguras, mas muito mais há a fazer, começando por que as investigações criminais sejam mais bem conduzidas...


De zmoniz a 6 de Setembro de 2010 às 10:45
Apenas uma precisão no seu comentário: só se é culpado depois de condenado, e após a condenação ter transitado em julgado. Enquanto não houver trânsito em julgado, todos se presumem inocentes, independentemente do teor da sentença proferida em primeira instância. Os arguidos ao recorreram, não deixam que tal trânsito ocorra, pelo que ainda se presumem inocentes, pelo menos até que um Tribunal superior confirme ou revogue o acórdão proferido na primeira instância.


De linocas a 6 de Setembro de 2010 às 12:48
Bom dia Zmoniz....
Então quer dizer que,quando há um julgamento ao fim de 5 anos,e os arguidos são condenados a prisão efectiva,eles arguidos,têm que ser presumíveis inocentes???? Ora essa é boa!!!! E eu e a maioria a pensar que um criminoso que é julgado e sentenciado,era de facto um criminoso!!!Muito embora haja erros,poucos mas tem havido...mas este caso em que foram julgados 7 homens que violaram crianças,foi comprovado por elas,(ou os seus filhos não contam para a verdade?) e mesmo assim são inocentes?? Chega!!!!! Nós não somos burros oh sr.!!!
Você deve pertencer a essa quadrilha,ou então é familia de algum,tenho quase a certeza!!Tenha vergonha ou está sujeito a que lhe chamem também de pedófilo....


De jr a 6 de Setembro de 2010 às 13:06
Ai quem discorda já é pedófilo? Boa. Passou a caça às bruxas.


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 14:33
Se tivessem sido absolvidos, a esta hora não estavam tão irados como estão. Aliás, o curioso é que julgavam, e alguns de forma convicta, que iriam ser ilibados... Por que será...?!
Mas há um pormenor...É que enquanto o vizinho do casal, cuja filha foi abusada por ele, no bairro social onde vivem, é logo presente a um juiz e fica em preventiva...estes...e nem tenho palavra para os qualificar ainda têm a possibilidade de recorrer. Eu só lamento é que, ao contrário do autor do post que diz que nunca emitiu nenhuma opinião, a favor ou contra 'A' ou 'B' porque não quer tomar partido, por desconhecer a realidade (tão ingénuo...como se fosse preciso conhecer as pessoas pessoalmente...;então, por essa lógica, não pode condenar ninguém, porque tudo é baseado no que os 'outros' dizem e não no que conhece de facto), não apareça um familiar ou alguém próximo daqueles 32 rapazes e não faça justiça pelas próprias mãos... Isso é que eu lamento. Lamento que se ainda se encontrem argumentos para desculpabilizar aquilo que, sem conhecer as pessoas, é tão evidente. Mas há dúvidas de que são culpados?! Mas em que país é que vivem?! Cabalas?! Informem-se um pouco sobre as instituições que 'albergam' jovens internos...e verão a podridão que aí vai. Estes indivíduos deviam ser tratados como nalguns países árabes, onde a pena é a execução pública.


De Pedro Soares a 7 de Setembro de 2010 às 01:16
Quando algum familiar seu for violado fico a espera que tenha essa mesma opinião.


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 14:43
Pois...mas não é preciso que seja um familiar... Basta que seja um do dito 'sistema', que alinha no mesmo 'universo'. Para estes indivíduos que pensam desta forma, a vida humana, o sofrimento do outro pouco importa. Interessa sim zelarem pelos seus interesses, nem que para isso tenham de cometer atrocidades.
As provas testemunhais (32 que quiseram ser arroladas como testemunhas, porque são mais as vítimas) são imbatíveis. Foi isso que sempre foi dito quer pela equipa de investigação (e recordo-te de um dos responsáveis que até se comoveu ao recordar os testemunhos de alguns rapazes, tal a violência a que foram sujeitos), quer pelos advogados de defesa dos rapazes da Casa Pia. Foram condenados e, a meu ver, têm muita sorte em terem visto as penas serem reduzidas...e muita sorte em viverem no país que vivem, pois caso contrário, o desfecho para os condenados (sim, foram condenados em 1ª instância e para todos os efeitos é essa a sua condição: criminosos, condenados por crimes ligados a pedofilia) seria outro bem mais penoso.
Se vão contestar, é só porque o sistema assim o permite. Mas o rótulo já o têm e, a partir de agora, fica aberto um precedente para outras vítimas passarem a ter coragem de denunciar, independentemente do medo de ameaças e chantagens.
É curiosa uma afirmação do C. Cruz...do género que quando se misturam jovens de classe média, média-alta com jovens com famílias desestruturadas...dá no que dá... Curioso... Mas a noção de família desestruturada não se aplica também ao universo da classe média e classe média-alta?! Interessante...


De Zangada a 6 de Setembro de 2010 às 19:15
Pois é, isso tudo e mais!!!.. vão ver daqui por uns tempinhos o C.Cruz, a apresentar um qualquer programa na televisão,daqueles concursos que dão uns prémios e a malta vai lamber os sapatos ao Carlos Cruz...estou esperando,grrrrrrrr,o homem mete-me nojo,tem todo o aspecto de dupla personalidade,a boca diz uma coisa ,mas os olhos dizem outra.....


De Custodio a 6 de Setembro de 2010 às 15:54
E se isto vai para o Supremo e para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, eles ficam cá fora à espera? Vai lá vai...


De RF a 6 de Setembro de 2010 às 20:36
Pois é...rouba-se um pão, vai-se preso.
Pinto da Costa é considerado inocente, os tribunais estão do seu lado, ele comprou a justiça como compra os arbitros. Existe um julgamento onde essa seita mediatica é condenada, só quando tranzitar em julgado!
Meu amigo: Não lhe cito o poema do António Boto, porque seria perder tempo com alguem que entende que os senhores do reino podem fazer tudo, que tudo lhes é perdoado. Mas as crinças, senhor?!?...
Já agora, apenas uma precisão:
O povo é estupido mas não é parvo...e sabem que els estão mais sujos do que um pau de galinheiro.
Se as vitimas fossem meus filhos, eu já teria feito justiça há muito!


De Ribeiro a 6 de Setembro de 2010 às 16:32
Sr. Carlos Vale em primeiro lugar deveria preocupar-se em saber para depois comentar. Ele só é efectivamente condenado quando a sentença passar a julgado o k não aconteceu demora 5 dias se não houver recurso pois se houver ele só será condenado quando sair a decisão do último recurso. Logo Ferreira Dinis e os outros ainda não foram condenados ao contrario do k disse.


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 19:25
Vcs e eu vamos ver,que depois destas lágrimas do C.Cruz,dentro de pouco tempo ele está a apresentar um programa de televisão,cheio de pompa, como se nunca tenha feito outra coisa na vida...a ver vamos,aliás há tempos apareceu num evento social, de smoking e lacinho, de certeza já a preparar a rentré.......


De josepereira a 6 de Setembro de 2010 às 01:14
Há cerca de 50 anos, altura em que pensei tirar o curso de direito, dizia aos seus alunos o professor Santos Alves: Se quiserem ser advogados lembrem-se sempre que:AS LEIS SAO PARA OS POBRES CUMPRIREM E OS RICOS INTERPRETAREM. Passados todos estes anos ou mais uns poucos vou morrer com a tristeza de me lembrar que nada mudou. Mas a culpa é nossa que votamos em partidos, eu tenho-o feito mas não mais farei, que só defendem os seus sócios. Lembrem-se da alteração à lei que mexeu muito neste processo. Dantes havia a legião. Esta sociedade será muito diferente? A xxxx é a mesma as moscas é que mudam.


De Gill a 6 de Setembro de 2010 às 02:13
Qual justiça qual carapuça, como pode existir justiça num estado delinquente?


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 13:52
Foi à raiz do problema. O grande problema ainda é o governo e toda a classe política.


De Custodio a 6 de Setembro de 2010 às 15:56
Desde o tempo da abrilada que isto caminha para o abismo, não é de agora.


De Fulano a 6 de Setembro de 2010 às 05:31
«Não me lembro de um tempo em que não se dissesse "isto está tudo mal" ou "os poderosos safam-se sempre"»

Não se lembra porque não existiu um tempo em que estas larachas não fossem verdadeiras.


De jj a 6 de Setembro de 2010 às 08:43
Até acho que não foi muito tempo!!!
Estou desde 2007 para ser chamado como testemunha de um processo em que um Sr. desviou 1.000 € da empresa onde trabalhei!!!
Entretanto, já mudei de empresa há algum tempo!!!
Enfim, o meu patrão quando me pede trabalho é sempre para ontem...na justiça é sempre para o ano que vem!!!
Miséria de país....já agora, os descontos do meu salário e de mais 2 pagam o subs. desemprego de um triste qualquer que não quer trabalhar...Ponham-nos a limpar a floresta ou a vigia-las!!!
Políticos da xxxxxx...que só querem tachos!
República???Só se for das bananas, com tantos tachos!!!


De s a 6 de Setembro de 2010 às 09:19
Bom dia a todos!
Aquilo com que me deparo e tenho vindo a constatar é que o povo português anda com uma revolta contida, que apenas manifesta , através destes blogues, começando por mim.
Isto só não "vê" quem não quer ver...
Tudo se diz, todos comentam , mas ninguém toma atitudes, ninguém age, estão todos á espera que se dê um milagre.
É preciso coragem, é preciso união, é preciso sentir Amor pelo nosso País, por aqueles que lutaram no passado pelo sua conquista, é preciso honrar o SANGUE e o SACRIFÍCIO , dos nossos antepassados, que lutaram pela liberdade, pela igualdade, pelo pão em todas as casas.
Será que é tudo uma Utopia ?
Que estes problemas só servem para alimentar conversas de café...
Todos os pequenos actos, contam .
Temos que ser mais activos, exigir mais, e em democracia isso consegue-se pelo voto.
Essa é a nossa maior arma, contra o que se está a passar.
Não podemos continuar nesta latência , degenerativa, contagiosa e doentia, que nos está a arrastar a todos para o Fundo. Parecemos todos ovelhas, que vão atrás do mesmo, sem contestar , sem nos pronunciarmos...
Só blá blá blá não chega...


De jj a 6 de Setembro de 2010 às 09:38
Concordo plenamente...a 120%!!!
Mas de facto, somos mesmo assim, pequenos e gostamos de conversas de café...
A nossa única preocupação é olhar para a carteira e ver se temos dinheiro para o tabaco e o café...e nisso, aproveitamos para por os destaques em dia!!
Quanto ao voto, não poderia estar mais de acordo...
Gritou-se Liberdade há 35 anos atrás...mas não era para ser levado tão a sério, pois não???!!!!
Quanto a mim, só posso lutar com o meu voto!!!
Não sei se voto em branco ou se nem sequer vou votar....!!Mas apesar de votar em branco, há sempre boys e girls que vão votar em força nos respectivos partidos!
Posso pensar que nada adianto em votar em branco, tal como outros tantos milhares!!!Os tachos existem sempre!!
Luta armada como fez a ETA??se calhar também não!!Como nos podemos juntar e exigir que se façam coisas melhores pelo nosso país??Chegará um voto???Ou de tantos outros???Por muito que se chegue ao Parlamento, tudo se dissipa por lá...tudo se escamoteia...e fala-se de casamentos gays,etc que em nada resolvem os problemas de maior!!!
Enfim...
Só lá chegaremos quando um "opositor" se dignar ser humilde e honesto para ajudar o país...mas todos querem o mesmo:tacho e mai nada!!!
Que tristeza....
Vou criar um site: www.votobranco.com
Talvez ajude um pouquinho!!!


De S a 6 de Setembro de 2010 às 09:51
É DE PEQUENOS ACTOS, QUE SE FAZEM GRANDES CONQUISTAS, A NET É UM COMEÇO....EU ALINHO


De pedro a 6 de Setembro de 2010 às 10:29
Melhor que votar em branco, deixando em aberto a possibilidade de alguém preencher o voto por nós, é acrescentar uma opção: "nenhum dos anteriores" e colocar a cruz...


De Oinotna Leirbag a 6 de Setembro de 2010 às 18:58
Estou de acordo Voto Em Branco: NUNCA à o perigo de alguem na contagem dos votos acrescentar uma cruzinha, no final do dia das eleições a maioria dos elementos das mesas de votos querem é ir depressa para casa com o cheque dos 70€ que tem direito por terem estado o dia todo ao serviço das eleições, embora tenham direito por lei a faltar ao trabalho na 2ª feira justificado e remunerado, estão cansados e fazem a contagem á pressa, por isso á sempre enganos e recontagens, mas cuidado com os votos em branco isso é bom para os jotas espertos.


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 21:52
E juízo, ó António? Aldabrão é o senhor seu pai. Há cada um...


De Oinotna Leirbag a 7 de Setembro de 2010 às 15:41
Esconden-se no anonimato,para insultar a verdade é um osso duro de roer.


De G. Silva a 6 de Setembro de 2010 às 12:38
Chegou ao ponto que realmente interessa. Toda a gente sabe, mas está tudo resignado. Mudar o voto ou votar em branco é inútil... A causa de tudo o que de mau se passa em Portugal são os partidos políticos que não passam de plataformas de influencia que trabalham para "alimentar" os seus integrantes... Não servem o país...É preciso ir para rua como se fez na Grécia... É preciso destruir este sentimento de povo ordeiro quando os hipócritas gozam com a nossa cara... É preciso fazer ver a quem gere aquilo que é nosso que pense duas vezes antes de tomar uma decisão, seja ela qual fôr... O assalto às ruas é inevitável e quando acontecer eu quero estar presente. Na minha opnião não há outra forma de destruir o "poder" instalado...


De Julio Gomes a 6 de Setembro de 2010 às 14:29
Nunca a revolta foi tão premente e necessária, não é preciso andar muito para se ouvir o lamento de alguém. Estou à espera do sinal há muito, tenho 60 anos e continuo à espera... de bom grado pegaria numa arma novamente para defender este meu país, este nosso país, desta corja de malfeitores, que são os políticos, que nos sugam, diáriamente, sistemáticamente, como sanguessugas famintas, e nós... aqui estamos, postados à espera que nos suguem tudo, até à última gota de sangue, sem esboçar qualquer coisa.


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 14:48
Nada disso! Há quem actue. Só que sabe quais são as consequências de uma 'revolta'? Eu dou-lhe o meu caso: processos em tribunal! Se eu for contra o 'sistema', levo com um processo em cima. Eu não tenho medo e vou em frente, independentemente das consequências. Mas sabe o que a maioria faz? Conforma-se, acobarda-se! Vivemos num país de cobardes, de gente corrupta e medíocre. São poucos os que se aproveitam!


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 16:04
Pudera! Com o bastonário Lambe-botas do Sócrates quem não tem processos ... e esses não irão levar 6 anos e prescrever....


De Anónimo a 6 de Setembro de 2010 às 15:56
Estou de acordo com TODOS os comentadores.
O que é que preciso fazer? Uma revolução? Vamos a issso! E desta vez não pode ser com cravos....
Falamos, falamos e não fazemos nada!
Essa gentalha do Governo, e não só, andam a comer à nossa custa, alteram leis para que eles não sejam descobertos, manipulam a Justiça( ou o que resta dela!)abafam todos os escandalos, Freeport, TVI. Telecom, Casa Pia, e mais ainda dão conferências de imprensa a lançar dúvidas nos mais desatentos. Gostaria muito se saber quem paga o aluguer desses espaços para as Conferências de Imprensa....


De Custodio a 6 de Setembro de 2010 às 15:57
É isso.


De n a 8 de Setembro de 2010 às 14:46
Já para não falar da educação.... Pois é, já não se chumba! Eles estão é a preparar é o povo para ser burro, ser leigo em todas as matérias, para depois eles fazerem o que quiserem!!!!!!!!
E venham mais Submarinos!!!!!


De marisol2007 a 6 de Setembro de 2010 às 10:16
Justiça no nosso país...simplesmente não existe.
Culpa de quem ? Das leis?Dos tribunais?Dos advogados?
Não sei, mas o facti é que pura e simplesmente não existe.
Eu tenho em tribunal um processo que se arrasta desde 2004...
Uma filha pequena que crio sózinha sem ajuda do pai, que de nacionalidade Italiana, trabalha na nsua terra natal ,sem nada declarar, e não paga a pensão estabelecida em tribunal. Eu ganho o ordenado minimo nacional, crio a filha de ambos sózinha e enfrento inumeros "processos e incumprimentos" que o o senhor inventa...ajudado pela nossa segurança social que desde 2004, lhe faculta o apoio judiciário na totalidade.Paga despesas do processo, honorários da advogada há anos a alguem que tem bens , tem uma vida abastada , enquanto a mim, que luto com grandes dificuldades , me retiram apoios ...
Ora, que país é este? Que justiça é esta?
Como acreditar num estado democrático e justo se as instituições não funcionam de forma justa e imparcial?
Eu por mim já deixei de acreditar...Quem tem dinheiro tem justiça, quem não tem cumpre as leis que os ricos fazem...
Assim vai Portugal.


De pedro a 6 de Setembro de 2010 às 10:26
Melhor que votar em branco, deixando em aberto a possibilidade de alguém preencher o voto por nós, é acrescentar uma opção: "nenhum dos anteriores" e colocar a cruz...


Comentar post

Um blog de:
Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com
pesquisa
 
arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
visitas
subscrever feeds