Sábado, 4 de Dezembro de 2010
30 anos

Não sei o que é o sá carnerismo. Nunca privei com um sá carneirista que me soubesse expor nada de muito objectivo. Ouvi histórias, li e vi dezenas de teorias cavernosas.

Hoje, um amigo dizia-me exactamente o mesmo. Não lhe soube explicar absolutamente nada. Porque este é também o tempo de uns liberais que saem da cartola como coelhos domesticados na tendência do sucesso e do socialismo tentador atento à solução eterna.

Sei que cresci e aceitei uma certa mentalidade de adaptação às regras de conteúdo de uma possível democracia liberal consciente do direito fundamental ao conservadorismo e praticante da ancestralidade de um país que assumi como o meu próprio elemento (ou eu um dos seus elementos, não sei). E distingo as classes e reforço-lhes a dignidade, numa necessidade última de oportunidade, de equidade e de justiça. Sem moralismo ou demagogia. Uma social-democracia do Povo e para o Povo, sendo que o Povo somos todos nós. É este o lugar comum abstracto que gosto de discutir. Se entendi mal? É para o lado que durmo melhor.



publicado por jorge c. às 02:30
link do post | comentar | partilhar

Um blog de:
Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com
pesquisa
 
arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
visitas
subscrever feeds