Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Manual de maus costumes

Manual de maus costumes

18
Mai10

30 anos

jorge c.


 

A prova de que a música popular contemporânea é arte absoluta revelou-se no final dos anos 70 em Manchester. Até então, a música popular não conhecia o lado verdadeiramente negro do espírito dos homens, as almas cansadas, coisas que não têm que ver com amor e essas caretices. Apesar dos songwriters, dentro da linguagem do rock não existia nenhum artista que manifestasse a sua inquietação psicológica. Era tudo muito emocional ou social.

Com Ian Curtis tudo isso mudou. A sua tormenta passou para o som inquieto dos Joy Division e daí entrou-se na cabeça de milhares e milhares de putos que não sabiam o porquê do seu desconforto mas que agora se sentiam, pelo menos, acompanhados. Quer isto dizer que não é a música que nos torna depressivos, isso é uma desculpa. A música pode é ajudar a clarificar o nosso estado e isso é arte.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Um blog de:

Jorge Lopes de Carvalho mauscostumes@gmail.com

Links

extensão

  •  
  • blogues diários

  •  
  • media nacional

  •  
  • media internacional

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D